www.flickr.com

Jeso Carneiro

Santarém (Tapajós, Amazônia) e cercanias - fatos, fotos e opiniões.



quarta-feira, setembro 05, 2007

Hospital regional, Jatene e Ana Júlia

Comentário/ editorial do padre Edilberto Sena no Jornal da Manhã (Rádio Rural AM), do último dia3:


O hospital regional de média e grande trapalhada ainda vai acabar sendo a sepultura política da governadora do Estado. Já se passaram 8 meses de seu mandato e ele está li, limpo, vigiado e inoperante. Não fosse o ex-governador tão culpado pela inoperância do hospital, quanto a atual, a crítica que ele acaba de fazer teria um peso grande e correto.

Os equipamentos modernos e caríssimos correm, sim, o risco de ficarem ultrapassados e sem serventia. Restam apenas quatro meses para o compromisso do secretário de Saúde e da governadora de colocarem o hospital em pleno funcionamento, ser executado.

Ora, isto implica contratar vários médicos especialistas, vários enfermeiros competentes, vários técnicos para operarem os modernos equipamentos. Como a administração do hospital é silenciosa, não se sabe quanto já está funcionando e que tipo de paciente está sendo atendido.

O ex-governador deveria ficar calado porque ele também é responsável por essa trapalhada prejudicial à população. Afinal, deixar para inaugurar o hospital nos últimos dias dos 4 anos de mandato, sem contratar médicos e enfermeiros, ficou evidente que ele deixaria um problema e não uma solução para sua sucessora. Por isso, ele calado, faz um favor à população.

Mas a governadora está perdendo tempo e prolongando o prejuízo, especialmente aos tantos atuais e futuros pacientes de doenças que carecem muito de média complexidade de tratamento. Se estava errado o modo de administrar o hospital, era o caso de imediatamente corrigir os erros. Mas levou 5 meses para começar a mudar a coisa, isso depois de pressão de parte da sociedade santarena.

O secretário finalmente chegou e fez a promessa de funcionar por partes o hospital e até dezembro colocá-ló a pleno serviço da população. Mas se continuar o ritmo de até agora, chegará dezembro e a governadora e seu secretário descumprirão o compromisso e cavarão sua sepultura no Oeste do Pará.

Por que provocar a ira do povo? Se atendimento à saúde for prioridade de um governo, tudo o mais fica para depois. E aqui está o gargalo deste e de todos os governos deste país. Não basta dizer que aumentou a verba para saúde e que nunca se investiu tanto em saúde como no atual governo, a população quer ver fatos.

2 Comentarios:

Anonymous Antonio Jequitibá Disse...

Uma das pessoas mais caras desta terra. Seus comentários são, a maioria, de uma lucidez ímpar. Mostra quão preocupado com o bem-estar da população. Muitos não gostam de ouvir verdades.Sinto-me feliz em ter o Edilberto como líder.Existem restriçoões quanto a sua maneira de criticar, ninguem é perfeito.
O Hospital Regional é uma das maiores enganações que já vi nos últimos anos.Funcionar precàriamente é falta de respeito para com o habitante da região.Tão cedo não funcionará como hospital de alta mcomplexidade, material humano qualificado será difícil de contratar a preços avitantes.Tudo o que nosso padre fala é real. Quem viver, verá.
Antonio Jequitibá

05 setembro, 2007 10:47  
Anonymous Marcelo Medeiros Disse...

Abordagem perfeita desse assunto.
Tudo foi abordado de forma simples, direta e incisiva.
Nossos (des)governantes precisam tomar vergonha na cara e tratar do item saúde com a responsabilidade merecida.

05 setembro, 2007 13:07  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home