www.flickr.com

Jeso Carneiro

Santarém (Tapajós, Amazônia) e cercanias - fatos, fotos e opiniões.



quarta-feira, janeiro 30, 2008

Frase do dia

Prefiro a Justiça mais demorada do que a injustiça rápida; o ideal será Justiça e agilidade - o que não será possível em todos os casos, mas em boa parte deles.

Miguel Borghezan, advogado.

1 Comentarios:

Anonymous Anônimo Disse...

Nem tanto ao mar, nem tanto à terra.
Afinal, o que é "justiça".
Se você perguntar ao autor, ele dirá que é a sua pretensão. Mas, se você perguntar ao réu, ele responderá que é a sua tese.
E se você perguntar ao juiz, ele dirá que é a sua sentença.
Se você também perguntar ao Tribunal de Justiça ou ao Tribunal Regional, os desembargadores responderão que é o acórdão.
Se você perguntar aos Tribunais Superiores e ao Supremo Tribunal Federal, os ministros dirão que o julgamento em superior instância.
Enfim, o que é justiça?
Um ideal?
Seja lá o que for, julgamento célere não é decisão precipitada.
Por isso, a Constituição Federal assegura a todo cidadão a "duração razoável do processo".
E o que é "duração razoável"?
Depende, dirão todos.
O caso que requer solução urgente, a exigir providência ou cautelar ou antecipação dos efeitos da tutela, a decisão liminar não pode tardar.
Tinha razão o grande Rui Barbosa: justiça tarda é injustiça.
Mesmo em processo exauriente, em que se imagina o esgotamento da colheita de provas, observado o devido processo legal, o contraditório, a ampla defesa e os recursos a ela inerentes, não se pode evitar o risco de alguma injustiça.
Na verdade, para se encontrar a verdade, a justiça, é preciso olhar um pouco mais para cima.
A Justiça Divina não falha. Às vezes tarda, é verdade, mas é justa.

30 janeiro, 2008 10:40  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home