www.flickr.com

Jeso Carneiro

Santarém (Tapajós, Amazônia) e cercanias - fatos, fotos e opiniões.



sábado, dezembro 29, 2007

Um ponto positivo do governo Lula



Comentário/ editorial do padre Edilberto Sena no Jornal da Manhã (Rádio Rural AM), do dia 27:

Dar a César o que é de César pode significar reconhecer o que é direito de alguém e respeitar. O governo Lula, nos cinco anos de atuação, tem decepcionado a maior parte dos que lutaram por anos para fazê-lo presidente da República, na esperança de que se mudaria o rumo de se fazer política no país.

Com sua política de querer agradar a todos, perdeu o rumo da história e poderá ficar no cenário da sociedade futura como um medíocre presidente do Brasil. Mas, num ponto Lula deu um passo positivo. Não é o caso do Bolsa Família, que este ponto era para ser emergencial e se tornou permanente, o que significa que não gerou empregos suficientes para tirar os milhões de brasileiros que continuam na miséria e por isso dependem daquela assistência.

Mas, um bom passo foi dado com o salário-mínimo. Hoje, 380 reais e a partir de abril o assalariado ganhará mais fôlego com 409 reais. Não que seja suficiente para o sustento digno de uma família pobre durante um mês. Mas com a quase estável baixa inflação, a família já pode ao menos ter café, almoço e janta todo dia, e tomar o ônibus para o trabalho e a escola. Este foi um compromisso que o governo Lula fez e vem cumprindo, dando oportunidade de muitas famílias escaparem da vida abaixo da linha de pobreza.

Com salário-mínimo de 409 reais respiram um pouco melhor, o aposentado e a pensionista de salário-mínimo, o trabalhador simples de carteira assinada. Esta é uma das poucas políticas publicas de média duração que merece justiça neste governo, que foi eleito dizendo que a esperança tinha vencido o medo.

Mesmo sendo ainda muito mínimo, o salário de 409 reais já consegue gerar uma renda que livra milhares da miséria.Uma menor esperança será que nos próximos 3 anos ele ainda consiga gerar empregos assalariados, tirando famílias do bolsa miséria, sem destruir a Amazônia e o rio São Francisco, sem incentivar o agronegócio e encher os cofres dos banqueiros.

Mas esta é outra historia com um agravante de que o ex-operário hoje presidente lutou tanto para chegar lá e agora não dá sinais de mudar a rota de seu governo, mesmo traindo a esperança de milhões de militantes e eleitores que o elegeram, o que é uma pena.

Hoje, de mãos atadas aos donos do sistema, com uma mão dá migalhas aos pobres e com a outra amplia a riqueza dos ricos. Assim, mesmo aliviando a renda dos pobres, não consegue diminuir o número dos que ficam na dependência do assistencialismo gerado pelo Bolsa Família.

É por isso que o desânimo venceu a esperança dos que antes acreditaram que a esperança tinha vencido o medo.

2 Comentarios:

Anonymous Anônimo Disse...

Padre Edilberto,

Paz de bem.

Eu estou entre os milhões dos eleitores indignados que ficaram e ainda estão desencantados e decepcionados com esse governo, mas eleger somente um item positivo me parece muito radicalismo. Esse salário representava em torno de USD 70,00 quando presidente Lula assumiu o governo, hoje vale USD 215,00, ou seja, quase triplicou, padre.
Não é nada próximo do ideal em termos de distribuição de renda, mas classificar o bolsa família como esmola, ai, o senhor de junta aos golpistas, a oposição fajuta e aos alienados quando dizem que o governo sustenta vagabundos com esse beneficio social.
Se não for positivo crescer 5% ao ano, mais de 2 milhões de empregos formais, incluir mais de 20 milhões na chamada classe C, incluir o Brasil no grupo dos paises com alto índice DH, o que é positivo?
Muito longe do ideal, mais são avanços que nos faz, com todo certeza, nos alimentar com um pouco mais de esperança.
Que tal padre Edilberto, nos momentos de suas visitas evangelizadoras aos seus paroquianos, o senhor verificasse se realmente o bolsa família está chegando ao seu verdadeiro destinatário? Ai sim, uma forma de corrigir as injustiças que esse programa ainda comete.

Com todo respeito,

FELIZ ANO NOVO

Como leitor deste blog, espero continuar com sua sempre lúcida e indispensável opinião


Eleitor indignado

29 dezembro, 2007 18:04  
Anonymous Anônimo Disse...

Concordo com o padre essa bolsa familia so serve para faturar votos pois tem muita gente deixando de trabalhar com carteira assinada para nao perder a bolsa,as pessoas precisam e de trabalho e escolas em tempo integral para os alunos sairem com condicoes de disputar no mercado de trabalho,tem muita gente hoje que esta na classe media e estudou em escolas e universidades publicas

29 dezembro, 2007 18:44  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home