www.flickr.com

Jeso Carneiro

Santarém (Tapajós, Amazônia) e cercanias - fatos, fotos e opiniões.



quinta-feira, dezembro 27, 2007

Médicos se unem e evitam disputa no HR

Aos 45 minutos da 2º tempo, costurou-se um acordo e apenas uma chapa concorre à Direção Clínica do Hospital Regional de Santarém.

A votação começou há pouco (8 hs) e encerra às 17h.

Edson Ferreira Filho concorre ao cargo de diretor-clínico. O vice dele é o também médico Manuel Alvarenga.

O acordo foi firmando ontem à noite, em reunião realizada no auditório da Unimed, na travessa Dom Amando.

Os dois diretores assumem com o compromisso de brigar pela contratação dos neurologistas Erik Jennings e Luiz Rodolfo.

E mais: terão que cobrar prioridade na contratação de médicos que já atuam em Santarém, e exigir que coodenadores e chefes dos diversos setores do HR residam na cidade.

21 Comentarios:

Anonymous Adelson Sousa Disse...

Adelson Sousa

Esse acordo pode ser positivo se ajudar nos encaminhamentos para que funcione realmente o HR. Mas ao que parece a prioridade não está em favor de quem precisa do atendimento médico, mas daqueles que pretendem ser empregados no HR, ou daqueles que querem empregar amigos ou aliados.
Com isso há ressalvas quanto as prioridades por contratar quem já trabalha em Santarém. É de conhecimento público que a grande maioria dos médicos que atuam em Santarém tem compromisso em vários locais e acabam não trabalhando corretamente em nenhum. É realidade o mau atendimento na área de saúde, com raras exceções.
A vinda de profissionais de outros centros não pode ser descartada. Esse corporativismo prévio dos médicos santarenos em nada é positivo, principalmente por que se sabe que no município há carência de profissionais de medicina. Ou eles estão temendo concorrência?
Mas é lamentável também que a prioridade dos futuros gestores do HR seja a contratação de médicos e não um necessário planejamento para um bom funcionamento e atendimento de excelência da população.
É claro que com a contratação de profissionais se pressupõe que haverá melhora no funcionamento. Mas ao que parece a prioridade não está em favor de quem precisa do atendimento médico, mas daqueles que pretendem ser empregado no HR.

Adelson Sousa

27 dezembro, 2007 11:30  
Anonymous Bruno Moura Disse...

Sr Adelson:
É no mínimo lamentável sua colocação. Desde que decidimos nos formar médicos assumimos o compromisso maior de lutar sempre pela qualidade da saúde dos pacientes. Isso é, e sempre será, a nossa maior bandeira. Estive ontem na reunião dos médicos, reunião louvável sob todos os aspectos. Louvável a atitude do colega Alberto Tolentino Filho abrindo mão de sua candidatura em favor da união dos colegas. O colega Edson Filho em primeiro momento assumiu o compromisso perante todos de lutar pela excelência no atendimento da população. Em nenhum momento foi descartada a vinda de colegas de fora como o sr afirma. Temos a conciência que a presença de colegas de outras cidades é fundamental e necessária para o excelente funcionamento do Hospital Regional. O que não aceitamos é que colegas que aqui trabalham, compromissados com a saúde dos que aqui residem, competentes técnicamente, não sejam contratados por motivos políticos ou por manifestarem publicamente sua indignação pela não abertura do hospital. A prioridade terá que ser sim dos que aqui trabalham. Mas isso não significa não aceitar a contratação de médicos de fora. Eles serão muito bem vindos, desde que venham pra compor, pra somar, sem soberba! Nenhum médico em Santarém está pedindo para ser contratado pelo HR. O que queremos é exercer uma medicina digna e justa para os cidadãos que aqui residem. Nínguem está com medo de concorrência não, até por que aqui temos excelentes profissionais, com excelentes formações.
Você está confundindo união com cooporativismo. Brigaremos sim, JUNTOS, por tudo que acharmos injusto com a população e com os colegas médicos seja ele de onde for. Então ser Adelson, antes de falar, tenha conhecimento de causa!
Boa sorte meus colegas Edson Filho e Manoel Alvarenga. Somos conscientes de quanto nossa carente população precisa desse hospital e estamos juntos nesse objetivo maior de sermos referência em atendimento médico na região, independente de interesses pessoais, de classe ou políticos.
Bruno Moura
Médico Radiologista

27 dezembro, 2007 14:16  
Anonymous Anônimo Disse...

Adelson Sousa

Reafirmo as observações que fiz. Especialmente pelo fato de que ficou evidente que a prioridade seria a contratação do pessoal que trabalha em Santarém. Não ficou evidenciado o interesse do grupo de gestores pelo funcionamento pleno do HR.
Reconheço o compromisso dos médicos em lutar pela qualidade da saúde dos pacientes, o problema que a maioria não coloca isso em prática, ou prioriza acúmulo de empregos e maior volume de ganho.
A população atendida (bem ou mau) e os médicos sabem que a maioria dos seus colegas assume compromisso em vários locais e acaba não trabalhando efetivamente em nenhum. Até porque humanamente é impossível uma pessoa prestar atendimento em vários locais ao mesmo tempo, dar plantão e etc. O desgaste físico e mental é alto. O certo é que geralmente os médicos assumem compromisso em vários locais e não cumprem o horário em nenhum. Pior, não dão o atendimento que realmente deveriam dar aos pacientes. E isso quando atendem e não apenas entregam a receita sem ao menos ouvir todas as informações do paciente. Embora se saba que a categoria é bem remunerada.
Não podem pensar que somente por ser médico é que se sabe tudo sobre esta área. A população sabe muito bem do péssimo atendimento que recebe de grande parte dos médicos.
Não estou defendendo que contratem gente de fora. Se os médicos locais tiverem disponibilidade de tempo para atender, ótimo. Que sejam contratados e efetivamente trabalhem, pois é isso que a população precisa.
Reitero minhas observações e quero deixar claro que nada tenho contra os médicos mencionados para contratação, muito menos contra qualquer médico. Mas é preciso coerência, e neste caso do HR, priorizar o interesse público e não de particulares.

Adelson Sousa

27 dezembro, 2007 16:52  
Anonymous Anônimo Disse...

Ate parece que esses medicos falam serio estão mais e correndo atraz de ganhar dinheiro,atendem todo mundo correndo para dar tempo de pular aqui e ali, eu concordo com
os comentarios do Adelson,precisam abrir vagas para outros medicos de qualquer lugar do Pais,os que trabalham aqui ja não dão conta de tanto BICO.Apesar de sabermos que existem bons profissionais em STM,porem ja estão cheios de emprego que tempo terão para o HR.

27 dezembro, 2007 18:36  
Anonymous Anônimo Disse...

Estou com o Adelson, acho que essa rapaziada de branco tem medo sim da concorrência, essa decisão foi no minino articulada pelos politicos que tem interesse em colocar os seus no hospital e tomaram os éticamente corretos de laranja, posso está errado Bruno, mais às vezes esse juramento que vc menciona não funciona no hospital municipal até mesmo em clinica particular, esperamos que vcs dei um atendimento + humanizado a população, quero vê se vocês vão ter coragem de peitar a governadora como o Erik fez.

27 dezembro, 2007 21:41  
Anonymous Anônimo Disse...

Parece até que alguns Médicos de Santarém estão fora de nossa realidade. O HR é um mundo e muito complexo, Santarém não tem Médico para suprir 5% das necessidades do HR para funcionar plenamente, com tôdas as clinicas.Muitos Médicos deverão ser importados, não sei como irão pagar equipes de cirurgia cárdio-vascular, oncologia(deverão ser vários especialistas), nefrologistas, neurocirurgião especialista em oncologia, oftalmologista que seja especialista em câmara posterior( como retina, por exemplo:muitos diabéticos ficam cegos em Sanatrém porque o serviço público não oferece "LASER" ), UTI com alguns especialistas, funciona-se no Municipal com Médicos improvisados; cirurgião de tórax, cirurgião de patologias endocrinológicas e tantas outras.
O hospital deveria funcionar com as especialidades de alta complexidade, evitar-se ia o encaminhamento de pacientes para outros centros urbanos desenvolvidos, estamos longe de sê-los.Elogio o otimismo do Dr Moura, Edson ( espero que não tenha assimilado nada da clínica do seu pai)e outros. O sonho de termos um hospital funcionando como deveria, um dia acontecerá. Com capacidade técnica e menos politicagem, tudo se realiza. Que os Médicos, sejam todos titulados com especialidade Médica reconhecida pelas associadas à AMB (ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA).Pelo que estou percebendo, estão querendo que funcione precàriamente, vão colocar uma equipe de alta complexidade de uma especialidade para enganar a coletividade. Fiquem de olho e cobrem.
Gostaríamos de concordar com o Sr Adelson, há poucos Médicos em Santarém,no momento, podemos sentir a falta dos mesmos em seus locais de trabalho. Quem sefrerá imensamente é o Hospital Municipal, alguns Médicos e serviços auxiliares deverão solicitar demissão. Desfalcará nosso hospital e trará grandes transtornos à população.Nós funcionamos com muita dificuldade, mas conseguimos atender a todos.Já há Médico solicitando demissão do mesmo.Os salário do HR, com certeza, serão melhores.Olha, com a experiência que tenho em admini9stração hospitalar, serão necessários, no mínimo, uns cem(100) Médicos para suprirem as necessidades médicas da região e também de Santarém.Como as coisas estão caminhando, vários pacientes necessitando de atendimento médico de alta complexidade continuarão lotando aviões em direção aos centros mais desenvolvidos.Espero que a conduta de montagem do corpo de recursos humanos tome outro rumo para que possamos ter um hospital suprindo tôdas as necessidades do povo do médio e baixo amazonas, quiçá de outros estados também, desde que sua medicina praticada seja de alta qualidade, são os meus desejos também.

28 dezembro, 2007 08:59  
Anonymous Genival Aguiar Disse...

Há tanto trabalho para o Dr Erik e Rodolfo em Santarém,não vejo necessidade dêsse ti-ti-ti. Não virá neurocirurgião de outra região para ganhar essa merreca que o serviço público paga. Inicialmente, apresentam valores altíssimos e depois, fazem concurso público e dispensam os contratados.Há muitas vagas para o concurso da SESPA destinados ao HR de Santarém.Abram o olho, vejam o tempo-contrato, não caiam na arapuca.

Genival Aguiar

28 dezembro, 2007 09:16  
Anonymous Anônimo Disse...

Sempre ausentes quando se trata de cobrar a saúde publica, estão sempre presentes quando se trata de dividir o bolo que a saúde pública proporciona.
É bem verdade que aqui e ali tem profissionais que se importam, e que levam a sério seu lado cidadão, Bruno Moura é um desses profissionais, mas a corporação médica nunca teve compromisso com alguém a não ser o seus interesses.

Tiberio Alloggio

28 dezembro, 2007 10:12  
Blogger Aldrwin Disse...

Dr. Bruno Moura, sua postura diante destes episódios tem sido impecável, parabéns por se expor e explicar o ponto de vista médico. Parabenizo a classe médica pela atitude de valorizar aqueles que já trabalhavam em Santarém mesmo antes de termos um hospital deste nível. É muito fácil trazer médicos para Santarém (via TAM ou GOL) como disseram por aí, para trabalhar 2 ou 3 dias e depois voltar para Belém, justamente agora que o hospital está pronto e "funcionando".
Se a solução para a saúde pública local é trazer esporadicamente médicos capacitados de fora para tratar dos "nativos", deveriamos tomar as missões de médicos da fundação esperança que traziam médicos dos EUA para realizar operações por aqui como referência. Estas missões aliviaram muitos sofrimentos, mas não resolveram os problemas de saúde pública. É isso que queremos? Até quando precisaremos de missões humanitárias por aqui?
Esta é uma boa medida para sabermos os limites de nossa mendicância diante de Belém. Até quando precisaremos aguentar esta histórica postura do governo do estado de tratar-nos com o que sobra da casa-grande?
Não sou da área médica, mas sou um cidadão que está a mercê, como qalquer outro, de precisar usar a estrutura hospitalar pública.
O que vejo é que não está se tentando criar uma barreira ou reserva de mercado local e sim, garantir que os médicos que trabalharão no hospital serão novos ou velhos cidadãos santarenos. A vinda de novos médicos (para morar e trabalhar em Santarém) fará com que através da concorrência e competição, a população tenha melhores serviços e melhor atendimento.

Espero que 2008 seja um ano melhor para médicos, pacientes e aqueles que não querem nem chegar perto de hospitais. Bom trabalho e sucesso a todos.

28 dezembro, 2007 10:27  
Anonymous Antonio Jequitibá Disse...

Parece que o Dr Bruno não sabe o que é hospital com atendimento em alta complexidade. Temos que valorizar os Médicos da cidade,sim.Temos que saber dea necessidade de virem profissionais de outras regiões para tocar o serviço de alta especialização,assim como, cirurgia cardio-vascular, oncológica etc.Tem trabalho em abundância para Médicos em média e alta complexidade.Que venham bons especialistas de outras plagas, Santarém os espera de braços abertos.

Antonio Jequitibá

28 dezembro, 2007 15:22  
Anonymous Anônimo Disse...

Acredito que muitos comentam neste blog sem conhecimento, mas respeito as posicoes de todos. Vejo com bons olhos o consenso entre os medicos, pois só se consegue melhorias com a união e não com gritos isolados visando sim interesses politicos ou com ofensas pessoas sem fundamentos. Tenho certeza que o Dr. Edson Filho e o Dr. Alvarenga farão um bom trabalho, pois são da terra, residem aqui e são respeitados como médicos.Ao invés de ofensas pessoais eu lhes desejo bom trabalho.

28 dezembro, 2007 17:01  
Anonymous Anônimo Disse...

O Adelson levantou uma bandeira até então "imexivel como disse o magre", o debate está servindo para que os médicos repensem em suas posturas em servir o povo e não se servir da roupa branca que vestem para desfilar em carrões com preços de consultas astronomicas cobradas pelos mesmos de pacientes que fazem coleta para tal fim, ta na hora dos "doutores" se despirem da arogância médica e pensarem na coletividade, queria que o conselho regional de medicina do pará, divulgasse quantos médicos doutores temos em santarém, e quais suas especialidades, se no tribunal de justiça a casa caiu, por que a dos médicos não pode cair, pra vim gente boa com intenção voltada para a saúde.

28 dezembro, 2007 20:45  
Anonymous Anônimo Disse...

Fica todo mundo comentando se a atitude prometida pelos médicos na reunião foi corporativismo ou não.Se a atitude do médico que desistiu foi grandeza etc. e estão esquecendo de pensar que os dirigentes estão numa pressa imensa para que seja escolhido o Diretor Clínico antes do Dr. Eric ser contratado. Lógico como é eleição (e não é concessão de ninguem e sim determinação do CRM que assim seja) o Dr.Eric depois de contratado poderá concorrer ao cargo e ganharia de qualquer um. Logo tem muito mais coisas escritos nas entrelinhas.

28 dezembro, 2007 21:08  
Anonymous Anônimo Disse...

Meu amigo anônimo, eu não conheço o Dr. Erick pessoalmente, mas já presenciei seu trabalho e dedicação dentro do Hospital Municipal,sinceramente eu não acredito nós dois médicos indicado para nortearem o Regional, não disculto a capacidade deles como médicos e sim a gestão, um é filho de politico o outro vai ter que obedecer a regra ditada lá de cima, não vão ter coragem de enfrentar o sistema falido que é a saúde, não vão ter coragem de cobrar melhorias e médicos especialistas por quer vão ter medo de perder a bocada tanto da regional como da sespa ok.Podem esperar.

29 dezembro, 2007 11:33  
Anonymous Anônimo Disse...

Sr.Adelson,
Continue com sua crítica contundente, Santarém precisa disso, alias a saúde em nosso país precisa de pessoas que cobrem por suas melhoras. O final da CPMF cantado em versos e prosas pelo governo do PT que irá afetar os avanços da Saúde em nosso país..... Coitado do hospital regional que ainda não funcionou e nem funcionará como deveria, não com este sistema de saúde adotado pelo governo da mudança ( Ana Julia). O diretor geral do hospital regional ainda não disse a que veio. O Dr.Edson Filho fará o mesmo ( NADA ) até porque não tem experiência de gestão é filho de um dono de hospital que todos já sabem "sem comentários...". Tomará que contratem o Dr.Erik para que em pouco o tempo o mesmo possa assumir e arruamr o que está bagunçado, o Dr. Erik é o único com capacidade de peitar o sistema e arrumar o Hospital Regional. Não poderia deixar de falar que quem manda do HR é o Deputado Rocha que já falou que quem comanda é seu partido.... Por estas e outras que a SAÚDE PÚBLICA de nosso país é o que é !!!!!!!!!!!!!!

29 dezembro, 2007 17:58  
Anonymous Antonio Jequitibá Disse...

O HOSPITAL REGIONAL ( HOSPITAL UNIVERSITÁRIO) deverá funcionar como hospital escola, brevemente.Há necessidade de que haja profissionais com doutorado ou mestrado para assumir as principais cadeiras de especialidades, exigência do MEC (Ministério da Educação). Deveria exigir-se, pelo menos, residência médica para que profissionais trabalhassem no regional.Está tudo muito complicado: Diretor administrativo sem especialização,Diretor Clínico sendo eleito só para cumprir normas do CRM( posteriormente, poderá ser substituido), é um cargo muito importante, mas fazem-no tornar-se fantasia.Há, sim, doutores e mestres importados. O bairrismo tem suas limitações.Que os médicos medalhões da cidade façam seus doutorados e mestrados para pleitear posições de relevância dentro do organograma do regional. Não esqueçam: é um hospital universitário.Haverá trabalho para todo mundo, doutores, mestres e médicos em geral.Outra coisa: todos os comentários aqui do blog são de relevância, ninguém calunia, é tudo real; muita coisa poderia ser relatada mas não convém!!

Antonio Jequitibá

29 dezembro, 2007 19:06  
Anonymous Anônimo Disse...

Acho melhor deixar as pessoas da area trabalharem em paz. O Dr. Erick pode ser um excelente neurocirurgiao mas nunca exerceu uma funcao admnistrativa ou chefia clinica, os 2 que concorreram (Dr. Edson Filho e Dr.Alvarenga) tem seus clientes que o admiram e respeitam também. Os pais deles se são medicos pelo que vi também tem seus pacientes que o admiram, respeitam e que tiveram suas vidas com certeza salvas com a ajuda de Deus e intermedio desses medicos. Então n adianta fazer politicagem, o Dr. Erick fez muito barulho mas n vi nenhum projeto ou alternativa proposta por ele, alem de carregar caixao. Deixem os diretores, os medicos, os enfermeiros trabalharem. e parem de querer forçar lançar candidato por aqui. Até pq esses 3 ou 4 que postam aqui denegrindo alguns sao indiferentes pq a massa ignorante ainda é minoria

30 dezembro, 2007 11:44  
Anonymous Anônimo Disse...

Um plantão do médico no HR R$l.600(mil e seiscentos reais), independente de salário, café, almoço e janta que é muito bom.Por isso que eles ficam nesta disputa e tem neguinho que atende em 3ou4 lugares e ainda tira uma soneca em casa.

31 dezembro, 2007 08:14  
Anonymous Anônimo Disse...

Acho que nossos medicos metidos ha medalhões deveriam se especializar, buscar novos centros para para obterem conhecimento especializados, o problema que o neguinho se forma vem pra santarém se achando doutor, muitas vezes só sabe abrir a barriga do paciente e não sabe fechar, ganha seu real e pensa que a vida e só alter-dochão,e bote gelada.

31 dezembro, 2007 10:18  
Anonymous Genival Aguiar Disse...

Se o Dr Erick é dedicado ao paciente, é obrigação sua. Existem muuitos médicos dedicados também.É um profissional com boa formação, também existem outros em Santarém.Inicialmente, o HR ( conhecido também como Hospital Universitário)exigirá recursos humanos qualificados, mestrado e doutorado serão exigidos para que funcione como Hospital Escola.Alguns profissionais querem trabalhar no HR e não se preocupam em reciclar seus conhecimentos técnicos, preocupados em suprirem seus egos depauperados de conhecimentos.Turma, o negócio não é só dinheiro, êsses salários são efêmeros. O concurso da SESPA para suprir algumas vagas do regional está aí.

Genival Aguiar

02 janeiro, 2008 07:46  
Anonymous Anônimo Disse...

Acho que os medicos de santarem tem que se reciclar, fazer especialização, mestrado e por ai vai,porque que os medalhões não brigam para ser instalado curso de especialização em santarém? olha o que aconteçeu ontem em belém, é isso que os "doutores" locais querem aplicar na saúde local,isso prova que o neguinho que assumir o regional tem que está realmente voltado para o povão e não a politica partidaria.

02 janeiro, 2008 13:28  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home