www.flickr.com

Jeso Carneiro

Santarém (Tapajós, Amazônia) e cercanias - fatos, fotos e opiniões.



segunda-feira, novembro 12, 2007

Retaliação

Diretor do hospital regional de Santarém, José Maria Gonçalves fala e gesticula pra quem quiser ver e ouvir: enquanto ele estiver no cargo, o neurocirurgião santareno Erik Jennings não fará parte do quadro de médicos do HR.

Odontólogo, José Maria dirigiu o hospital regional de Tucuruí. Veio para a cidade por indicação do secretário Halmélio Sobral (Saúde) e da governadora Ana Júlia (PT).

4 Comentarios:

Anonymous Anônimo Disse...

Mas é claro que enquanto o dentista aspone do Halmélio estiver por lá o Dr. Erik não vai trabalhar. Como é que alguém pode trabalhar num lugar que não abre as portas?

12 novembro, 2007 08:12  
Anonymous Anônimo Disse...

Pra quem dizia que hospital não abria por questões técnicas e que a herança maldita tucana era a causa da inoperância do hospital regional, essas declarações do Diretor soam um tanto quanto desalinhadas. Muito bom ler isso aqui neste blog. Quem sabe este texto não seja a prova definitiva de que só os comparsas deste bando é que entram no esquema do hospital fechado? Quem sabe o Ministério Públio lê essa notinha aqui publicada. O que será que um juiz entenderia ao ler isso?

12 novembro, 2007 08:17  
Anonymous Anônimo Disse...

se a problema é o neuro, contrate outro imediatamente, acho também que o doutor não é o unico e melhor neuro que temos...

12 novembro, 2007 12:23  
Anonymous Anônimo Disse...

Este texto expõe algumas verdades:

1) O PMDB e sua gangue não tem medo nem vergonha de assumir que tomaram de assalto o hospital para mante-lo fechado.

2) O fechamento do hospital está condicionado à falta de profissionais que se sujeitem à entrar no pesado esquema que por ali rola. Parece que só o ministério público não vê o que acontece.

3) Quando o diretor de um hospital PÚBLICO define, antecipadamente quem entra ou quem não entra nos quadros profissionais, assume publicamente que a percepção desta turma é que de que o hospital é PRIVADO e depende da vontade do "DONO" pra que alguém seja contratado.

4) Conduzir a administração de um bem público, construído com dinheiro público e adiministrado por entidade pública pensando e agindo como particular é no mínimo CRIME e desafio o ministério público e OAB a investigar e punir este indivíduo. Lembrem-se a Omissão é um crime moral gravíssimo.


5) Colocar interesses pessoais ou político-partidários acima das necessidades básicas da população é um crime, que por si só, deveria ser punido exemplarmente, mas, como nossa justiça é uma vergonha, nada disso acontece.

6) O Sr. José Maria Gonçalves que serve ao PMDB e não ao estado do Pará deveria ser exonerado e processado imediatamente. Deveria ser investigado pelo ministério público e polícia federal pois se toma atitudes arbitrárias como esta, deve também agir de forma ilegal nas contratações de produtos e serviços para o hospital que continua fechado.

7) O sr. José Maria Gonçalves precisa lembrar que seu cargo de ASPONE é temporário. Se fosse competente como odontólogo não estaria desempenhando este vergonhoso papel servil para um partido político. Por inveja e por ser um vassalo, tenta impedir o trabalho de profissionais competentes, mesmo que esta não seja sua função e muito menos possui tal direito.

8) Mais uma coisa Sr. Gonçalves, garanto que é mais fácil o sr. perder seu emprego do que o Dr. Erik não trabalhar no Hospital Regional. Sua presença aqui está condicionada à mais humilhante e agressiva ocupação de um bem público, que não funciona, para servir de fundo de campanha. Sua passagem por Santarém será lembrada para sempre de forma negativa e pro resto da sua vida, as pessoas vão querer que o sr. pague por isso. Pessoas como você só servem para nos lembrar que dignidade e caráter não se impõe, se conquista.

9) Não falo em nome do Dr. Erik, mas tenho grande respeito e consideração por ter salvado minha mãe e garanto que o crime que estas pessoas estão fazendo será devidamente punido nesta vida ou na outra.

10) Esta é para o dr. Erik, por favor, não aceite nenhum convite pra trabalhar com essa gente, não aceite o convite pra trabalhar com essa vara, pois não é o seu lugar. Lute para o hospital abrir e lute para que ele seja esterelizado antes que gente decente comece a trabalhar e a ser curado naquele lugar.


Apesar de vocês, Rochas, Gonçalves e Priantes, amanhã há de ser outro dia.




Raimundo nonato da Silva

12 novembro, 2007 19:59  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home