www.flickr.com

Jeso Carneiro

Santarém (Tapajós, Amazônia) e cercanias - fatos, fotos e opiniões.



quarta-feira, novembro 07, 2007

Médicos passivos

Do neurocirurgião santareno Luís Rodolfo, sobre o artigo Hospital regional: quadro clínico, de Erik Jennings:

Erik, dizer que você está certo e que o HR deve abrir imediatamente é até uma redundância, pois como você, sofro todos os dias com a situação precária da saúde de NOSSA cidade, que não tem mais como comportar tamanho fluxo de pacientes oriundos das mais diversas cidades do Oeste do Pará.

Costumamos brincar que nós dois trabalhamos metade para o município e metade para o estado, porém com a estrutura já defasada do Hospital Municipal. Agora o que mais me impressiona não é a passividade da população e sim a passividade de nossos colegas médicos, que aceitam numa boa tudo que está acontecendo sem se mobilizar, basta ver que depois que sua pensata foi divulgada no Blog os únicos comentários feitos por médico foram o do Breno [Monteiro] e agora o meu (tardio mas feito), o resto foi feito pelos mais diversos profissionais de nossa sociedade que se propuseram a se mobilizar e apoiar a causa.

Portanto, como disse o Waldinei num comentário, agora é a hora de saber quem fará alguma coisa e de quem não fará nada.

4 Comentarios:

Anonymous Anônimo Disse...

Dr. Rodolfo, não o conheço, mais essa sua postagem foi oportuna, a classe médica tem um peso muito grande, infelizmente nem todos os médicos estão volados para o social, vcs três que já se manifestaram nunca vão se arrepnder de está lutando pelos mais humildes,mesmo com palavras estão salvando vidas, Cadê os outros babacas de branco que não se manifestam porque estão comendo no mesmo proto, ora desculpe a minha revolta,juntem-se a estes homens de espirito público, que não estão pedindo nada em troca,deixem seus mantos e coloquem a cara para bater,quem tem coragem ?...

07 novembro, 2007 09:55  
Anonymous Anônimo Disse...

Esqueci. Realmente esqueci de incluir na lista de responsáveis pela permanência de um dos maiores atos de desprezo pela região Oeste do Pará: a Classe médica, inclua-se aí enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos e todo o resto do clube de Branco.

Seria justo dizer que o povo é "frouxo" como disse o jornalista Jota Ninos por serem ignorantes ou mal instruídos? Viria a frouxura da falta de instrução ou da falta de conhecimento da origem dos problemas? A Covardia que nos acomete enquanto sociedade advém da falta de recursos financeiros que nos intimida enquanto proletários a nos expor às represálias da classe política? A completa passividade diante dos fatos é culpa dos poucos anos em bancos escolares?

Qual destas desculpas pode se aplicar àqueles que, no mínimo, tiveram que estudar tempo suficiente pra entender os problemas que afligem o ser humano e diariamente convivem com a miséria tanto da carne como do espírito humano?

O que dizer de uma classe que teve acesso à educação, à instrução e a anos de bancos acadêmicos que finge desconhecer os graves problemas que cercam sua profissão?

Notadamente é uma das classes profissionais que é melhor remunerada e que possui um padrão de vida muito mais elevado que o da média geral, qual argumento usarão para justificar sua passividade e conformismo?

O Dr. Luis Rodolfo se destaca, assim como o Dr. Erik na coragem de vir a público e cumprir com seu juramento de agir pelo bem comum. Estes confiam em sua competência e não tem medo de perder o emprego ou a indicação pra trabalhar neste ou naquele lugar. A coragem que médicos precisam ter para lidar com traumas, desaparece quando os traumas são coletivos, quando saem das emergências.
Como explicar que o secretário de Saúde do estado teve a petulância de vir a Santarém prometer e assumior compromissos que o mesmo sabia que não seriam cumpridos mesmo sendo um médico? A que ponto alguém que jurou proteger a vida se deixa levar pelas sujas e asquerosas jogatinas políticas?

A omissão médica neste caso não se configura em crime, passivo de denúncia no CRM. Mas o silêncio diante da corrupção, incompetência , partidarismo e das mortes que estes geram talvez seja a pior omissão desta classe.

Não custa lembrar que ao se graduarem os mesmos fizeram o juramento de Hipócrates e não para serem Hipócritas.


Waldinei P. S.

07 novembro, 2007 11:40  
Anonymous Anônimo Disse...

Waldinei, tu é meio agressivo tudo no mundo depende de política e não é uma classe só {medica} que vai resolver os problemas da sociedade é o conjunto de todas as forças de maneira ordeira buscando seus direitos através de manifestações, discursões com respeito a CF. Procura um enfermeiro grande para te dar umas massagens de relaxamento.

07 novembro, 2007 15:55  
Anonymous Anônimo Disse...

Se voce ler o outro comentário feito no texto do Dr. Erick (http://www.blogger.com/comment.g?blogID=10481604&postID=8680349195772117623&isPopup=true) vai entender que a culpa não é só dos médicos, mas também é deles.

07 novembro, 2007 18:40  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home